🚿 Segundo “ELETRICISTAS EXPERIENTES” fazer ISSO, EVITA a QUEIMA do CABO do CHUVEIRO!

⚡️ Cadastre-se para a Semana O Novo Eletricista: https://ift.tt/TyBmN4o

—-

AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/2jrXIVQ
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/TBWizLD
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Fala meus queridos!
Sejam todos muito bem vindos a mais um vídeo da série MDC, a Máquina Destruidora de Componentes aqui da Engehall!

Turma, aposto que vários de vocês já devem ter visto alguma vez na vida, um chuveiro instalado com os CABOS EM ESPIRA, estou certo?

Só que assim, pra mim este tipo de instalação sempre foi um mistério.
Porque raios os eletricistas mais “das antiga” instalavam o chuveiro assim?

E por diversas vezes perguntei aos ELETRICISTAS EXPERIENTES, o porque enrolar os cabos de alimentação dos chuveiros, só que pra variar nem eles sabiam me responder, era como se fosse um “conhecimento” passado de geração para geração, o famoso conhecimento empírico.

Então turma, depois de muito procurar consegui ter uma possível resposta, pelo menos alguém tentou. Conversando com um eletricista mais antigo da minha cidade natal, ele me respondeu que faziam as espiras no chuveiro para evitar a queima do cabo.

Ai eu pensei… será que realmente fazer estas espiras vai EVITAR A QUEIMA DO CABO no caso de uma sobrecarga? E pesquisando mais sobre esse assunto, eu me assustei ainda mais, vi muita gente falando que o campo eletromagnético criado pelas espiras causa o aumento da resistência do condutor e consequentemente aumenta o consumo.

Sinceramente, é tanta informação desencontrada que dá até pra duvidar né, por esse motivo, resolvemos testar essa técnica milenar na nossa querida máquina Destruidora de Componentes, vulgo a MDC.

E pra você que ainda não conhece a MDC, no final do vídeo vou deixar como sugestão para vocês a playlist dos testes que já fizemos, aproveita também e já se inscreva aqui no canal e ative o sininho das notificações…. agora vem comigo!

Bom, e como faremos este teste? Vamos simular a ligação de um chuveiro, fazendo de um lado a ligação normal com o cabo “esticado” e do outro lado a ligação com o CABO EM ESPIRA. Em seguida aplicaremos a mesma corrente sobre eles para ver se realmente FAZER ISSO NO CHUVEIRO EVITA A QUEIMA DO CABO

Então meu querido, após ligar os cabos na nossa MDC reparem que temos pouco mais de 52A em um dos cabos, e fazendo a mesma medição no outro cabo, a corrente de 52A permanece, isso prova que o consumo será o mesmo tanto pelo cabo em espiral, quanto pelo cabo direto “esticado”.

Continuando então nosso teste, induzimos então uma sobrecorrente nos cabos para medir agora a temperatura de ambos. Reparem que enquanto a temperatura está na média de 73 graus no cabo esticado, no cabo em espiral a temperatura já chegava próximo dos 130 graus, quase o dobro bicho..
E aumentando um pouco mais a corrente, quando os cabos começaram a soltar fumaça, a temperatura no cabo direto “esticado” estava em 117 graus, no cabo em espiral estava acima de 160 graus, ou seja, temos uma grande diferença ai.

Só que agora volta aqui em mim. Tá provado que ao fazer espirais nos cabos do chuveiro, não vai evitar a queima do condutor. Mas é claro né turma, se a instalação estiver bem dimensionada, dificilmente isso irá acontecer, a proteção vai atuar antes disso.

Só que o teste até agora deve ter te induzido a um famoso erro que muitos eletricistas insistem em afirmar, que é o tal “Fazer espiras nos cabos aumenta a resistência, tanto que os próprios resistores dos chuveiros são em espiras”

Calma gente, não é bem assim não, a gente mediu a resistência na prática também, olha só: O detalhe interessante é que tanto o cabo em espiral quanto o cabo reto possuem a mesma resistência, de 0,2 ohms, isso prova pra gente que não tem nada a ver essa afirmação.

Agora fica a dúvida, porque o cabo em espiral ficou mais quente do que o cabo esticado André? E a resposta é que isso acontece devido a um famoso efeito conhecido por agrupamento, e sim é praticamente o mesmo fator que a norma fala sobre o acumulo de cabos dentro de um eletroduto.
Na prática entre as espiras é gerado um campo eletromagnético que acaba induzindo uma corrente ao seu redor e isso faz esquentar mais, só que mesmo tendo este aquecimento “induzido”, ele não será capaz de impactar no consumo, porque o comprimento desta espira é muito pequeno, o que é diferente de um resistor de chuveiro, o comprimento dele é maior e possui mais espiras.