🔥 Quem AGUENTA mais, CABO RÍGIDO ou FLEXÍVEL

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/35GgxlI
——
✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/33QdANe
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto
➽ https://ift.tt/3lKfreq
——

O escolhido para começar o teste de hoje foi o mais comum do mercado, o cabo flexível de 2,5mm², inclusive ele já tá na máquina aqui para darmos inicio .

Começamos nosso teste aplicando 30A nesta montagem, observem que a temperatura no cabo está em 30 graus. Lembrando que esse cabo foi feito para trabalhar em média com 21A. Então fomos subindo vagarosamente a corrente e depois de 20 segundos quando chegamos a 160A, a capa isolante do cabo começou a derreter, indicando a elevação da temperatura do cabo, que após mais 30 segundos de teste ultrapassou 160 graus. Após esse tempo, a corrente estabilizou em 140A e posteriormente desligamos o equipamento. Apesar de completamente exposto, o cabo flexível não se rompeu durante este teste.

Agora vamos testar o cabo rígido de 2,5mm2, realizamos a conexão na máquina, da mesma forma.

Novamente, começamos aplicando uma corrente de 30A, a temperatura no cabo estava em 28 graus.Novamente elevamos a corrente lentamente durante 20 segundos e quando chegamos a 160A, a isolação do cabo começou a derreter, e igual ao flexível ficou 30 segundos derretendo só que para espanto de todos, a temperatura no fio rígido passou de 400 graus!!!
E mais duas coisas chamaram minha atenção:
1 – A fumaça densa e com cheiro bastante forte, apesar de ser a mesma isolação do cabo flexível, ambas em PCV, esse material apresentou diferenças no momento do derretimento.
2 – Após os 30 segundos da isolação derreter, ocorreu o rompimento do cabo, coisa que não aconteceu com o cabo flexível.

E agora vem as dúvidas:
1 – Será que podemos afirmar que aquela fumaça do fio rígido é tóxica e do flexível não?
2 – O cabo rígido é mais fraco do que o flexível?

Respondendo a primeira pergunta: A fumaça de ambos os cabos é tóxica sim, afinal a isolação dos dois é em PVC, e possuem uma mistura halógena. Mas existem sim cabos do tipo “ATOX” livres do halogênio, eu já fiz teste desse cabo aqui no canal, ele é usado para locais com grande afluência de público, como escolas, shopings, etc.

Já em relação a resistividade dos cabos né, o tanto que ele aguentou, o cabo rígido se rompeu no teste, o flexível não, isso pode ter vários motivos né, como foi apenas um teste não vou considerar o fato dele ter rompido assim não. E também ambos suportaram uma corrente de até 160A, que é muito acima do limite deles. E importante falar também que, mesmo a proteção isolante deles terem sido completamente derretidas, não criaram e nem propagaram chamas, ponto positivo para os dois!

Eu particularmente não uso mais cabos rígidos em minhas obras devido a dificuldade no manuseio, e sempre opto por marcas mais conhecidas do mercado, afinal preciso garantir qualidade aos meus clientes.

A já ia esquecendo, nossos testes são para fins didáticos, não somos um laboratório de testes certificado para laudar componentes ou algo do gênero, sempre respeite as características técnicas dos produtos que vocês forem instalar.