🤔 Como escolher CORRETAMENTE o tamanho do QDC?

GRUPO ZAP EP: https://ift.tt/35XaLeK

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/3qy2zuY
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto
➽ https://ift.tt/3qC25nz
——
Fala meus queridos!

No mês passado lançamos a semana do QDC aqui na Engehall, que graças a vocês foi um sucesso. Nela abordamos temas como os dispositivos de proteção usados, ligação entre mais de um QDC, e outros diversos assuntos, se você não assistiu a essa semana deixo a playlist completa no fim do vídeo!

Mas mesmo depois de horas aulas de conteúdo sobre quadros de distribuição, uma dúvida ainda permaneceu entre muitos inscritos e vi isso através dos comentários:
André, Como escolher corretamente o tamanho do QD?
É por quantidade de circuitos ou pelo nível da tensão de alimentação?

Então turma, um passo muito importante, seja na construção ou reforma da sua casa, é a escolha correta do QDC. Como sempre digo, ele é o coração da instalação elétrica. É nele que estão instalados todos os dispositivos de segurança e controle dos circuitos elétricos da instalação, devidamente separados de acordo com os tipos de circuitos: iluminação, tomadas de uso geral (TUG), tomadas de uso específico etc.

Inclusive esse quadro que vocês acabaram de ver aí foi um dos modelos que montamos para o curso de eletricista da Engehall, se você tem vontade de se tornar nosso aluno aproveitando uma condição especial, aguenta aí que montei um grupo de whatssap pra explicar melhor como vai funcionar essa condição na próxima semana, ok?

Porque voltando ao tema de quadros, tem uma curiosidade: Um QDC além de atender a norma regulamentadora de instalações elétricas de baixa tensão (NBR 5410), também precisa atender à norma de segurança em instalações elétricas (NR-10), principalmente nos critérios de separação e identificação de circuitos!

Outra coisa que muita gente não leva a sério é que ele deve permanecer à vista e num local de fácil acesso, pois isso facilita a manutenção, e aproveitando o barco aqui já tiro outra dúvida, o quadro pode ser instalado para fora da parede, no caso sobreposto ou embutido para dentro da parede, isso irá depender do tipo de instalação da qual foi projetada!

“Tá André, mas até agora você não falou como que vamos escolher o tamanho do QDC”.
Calma, vamos la:

Você precisa se fazer 5 perguntas para acertar na escolha do tamanho do quadro:
1 – Ele será monofásico, bifásico ou trifásico?
2 – Quantos circuitos foram projetados para atender esta edificação?
3 – O DR utilizado será geral, por grupo de circuitos ou por circuito?
4 – Será utilizado DPS para o neutro?
5 – Quantos circuitos reserva preciso deixar?

Para ficar mais fácil o entendimento, vamos responder pergunta por pergunta e vamos também, simular um projeto em andamento!

Primeira pergunta: Ele será monofásico, bifásico ou trifásico?
Vamos imaginar um modelo mais comum, um QDC bifásico para atender a uma residência:

Segunda pergunta: Quantos circuitos foram projetados para atender esta edificação?
Nesta residência teremos:
1 circuito iluminação monofásico (interno) (F+N+T – 127V)
1 circuito iluminação monofásico (externo) (F+N+T – 127V)
3 circuitos para tomadas de uso geral da casa (F+N+T – 127V)
1 circuito para tomada do microondas monofásico (F+N+T – 127V)
1 circuito para tomadas da cozinha monofásico (F+N+T – 127V)
1 circuito monofásico para a tomada do banheiro (F+N+T – 127V)
2 circuito bifásicos para chuveiros (F+F+T – 220V)

Bom, neste caso precisaremos, apenas para atender aos circuitos: i
8 espaços para disjuntores monofásicos.
2 espaços para disjuntores bifásicos (4 espaços monofásicos)

Então até aqui somamos 12 espaços só para os disjuntores dos circuitos, ainda precisamos calcular a proteção geral, daí vem a terceira pergunta!

O DR utilizado será geral, por grupo de circuitos ou por circuito?
Vamos optar por colocar um DR para proteção geral contra fuga de corrente, pois é o mais usual. Como a instalação é fase + fase + neutro, é necessário usar um DR tetrapolar, que no caso ocupa mais 4 espaços monofásicos. E como sabemos que o IDR não pode ser usado como disjuntor geral, já precisamos dimensionar também um disjuntor geral bipolar para esse quadro, ocupando mais 2 espaços monofásicos, totalizando até o momento mais 6 espaços para proteção geral. E fique muito atento a isso, se for usar IDR para proteção de grupo de circuitos ou até mesmo por circuito individual tem que somar todos os espaços referente a estes IDRs ok?