🔌 Qual é a MELHOR FORMA de INSTALAR TOMADAS DUPLAS? (Teste prático na MDC 🤩)

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/wudUOiE
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/htsoqUD
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto
➽ https://ift.tt/qx4mn9y
——
Dentre vários assuntos “polêmicos” que existem no ramo da eletricidade, tem um que é a ligação de tomadas duplas, o que é melhor, usar terminais e fazer os “jumpers” as pontes com cabos, ou é melhor usar conectores para derivar? Existe ou não existe uma maneira correta de ligar tomadas duplas? Ficou curioso?

As diferentes formas de se instalar uma tomada dupla costuma ser um assunto polêmico. Sendo assim, resolvemos mostrar para você o que acontece neste tipo de ligação, de 2 maneiras diferentes:
1 – Emenda de derivação, com conector e com fita isolante….e
2 – Derivação por “jumpers”, ou seja fazendo ponte com cabos e terminais…

“E como você vai testar isso André?” Será em três passos:

1 – Faremos ambas montagens da melhor forma possível separadamente.
2 – Ligaremos a tomada dupla a nossa MDC para simular a circulação de corrente.
3 – Usaremos a nossa câmera térmica para medir o aquecimento dos terminais em cada tipo de ligação.

Primeiro vamos ver o que acontece quando derivamos os cabos saindo de um módulo e ligando em outro através dos jumpers. Através da visão térmica a gente consegue notar que o ponto de maior temperatura, 37 graus, está concentrado no cabo de alimentação das tomadas e também da pra ver que os bornes do módulo que recebe a alimentação esquenta mais do que o resto dos componentes, ou seja, ao fazer jumpers, toda corrente das duas tomadas passam no primeiro borne, pra de pois ela se dividir ali.

Agora vamos ver o que acontece quando derivamos os cabos através das emendas de derivação convencionais isoladas na fita isolante mesmo. Reparem agora que o ponto quente, ou seja, a parte que está vermelha na camera térmica está concentrado nas emendas, e não nos bornes das tomadas. Veja que nas emendas temos praticamente os mesmos 37 graus do teste anterior, chegando até 39 graus. E os bornes se mantem sem sobrecarga, afinal neste tipo de ligação a corrente se divide antes da conexão nas tomadas, preservando mais os bornes.

E por fim, apenas a título de curiosidade vamos ver essa mesma derivação só que feita com conector no lugar da fita isolante. Reparem que assim como na derivação feita com fita isolante, o ponto de maior temperatura, praticamente os 37 graus variando pouco, está concentrado no conector onde é feito a emenda, com isso os bornes novamente não ficam sobrecarregados.
Bom, tá visto então com a ajuda da nossa câmera térmica, que ligar tomadas duplas fazendo derivações nos cabos ao invés de jumpers, tende a aumentar a durabilidade da conexão. Dessa forma não há sobrecarga nos bornes que recebem a alimentação.
Só que é bom lembrar, que não existe uma regra para fazer este tipo de ligação.
Você pode escolher fazer por derivação cabo a cabo ou por jumper, a norma não padroniza isso e como eu disse no início do vídeo, a intenção deste vídeo é mostrar o que acontece quando fazemos estes dois tipos mais comuns de ligação. Particularmente, eu uso, faço e recomendo que seja feito derivando o rabicho individualmente para cada módulo. Agora, cabe a você decidir qual delas você irá adotar.

E ai meu querido, após assistir a este vídeo, sua opinião sobre a forma de ligar 2 ou mais módulos de tomada mudou? Escreva sim André, mudei minha opinião graças a este vídeo da Engehall ou não André, minha opinião continua a mesma.
Outra coisa meu querido, clique nesta setinha aqui em cima para compartilhar este vídeo com seus amigos. Assim eles também podem ver o que realmente acontece quando fazemos esses tipos de ligação. Quem sabe ele também não muda de opinião?