⚠️ NÃO JOGUE o TIMER FORA, economizamos R$ 122,00 consertando um “estragado”

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/WtlGM3J
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/tSEXTyQ
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Meu querido, pensa só: Cliente te liga e informa que o sistema de temporização das bombas dele está desconfigurando toda vez que acaba a energia!
Ai você logo pensa, o problema é no timer, ou seja no temporizador, afinal é ele quem automatiza isso quando não temos um CLP controlando tudo.

E aí, o que deve tá rolando nessa parada? Você chuta um palpite? Como resolver o BO?

Recentemente fomos chamados para atender um condomínio com esse problema, quer saber qual foi a solução apresentada?

Bom, pra quem não sabe o que é um temporizador, ele é um aparelho que te possibilita ligar e desligar equipamentos elétricos através de uma programação pré determinada. Por exemplo, ligar uma carga às 6 da tarde e desligá-la às 6 da manhã, todos os dias da semana, ou em dias e horários específicos, tanto faz, tem algumas opções de programação nesse camaradinha aqui.

Só que apesar de estar constantemente ligado à rede elétrica, no caso de falta de energia da concessionária, ele pode perder sua programação. Só que para evitar este problema, ele já vem com uma bateria interna para que segure o equipamento funcionando em caso de falta de energia e mantenha a programação feita. Porém tem um pequeno detalhe, essa bateria como qualquer outra, possui vida útil e outro detalhe ela não é recarregável.

E era este o problema do condomínio. A bateria do temporizador dele estava sem carga e no fim da vida útil. A título de curiosidade, o temporizador dele é um COEL modelo BWT20. E se olharmos no manual do fabricante, a autonomia da bateria é de 4 anos.

Bom, de posse dessa informação resta duas opções:
Ou compra outro temporizador ou ele pode apenas substituir a bateria dele.

Só que aí temos mais outro problema: É bem difícil encontrar o modelo de bateria que este temporizador usa, mesmo ela sendo uma bateria não recarregável modelo CR20322 de 3V, porém os terminais para fixar a bateria na placa não são tão compatíveis assim.

Foi aí que o Alessandro teve uma ideia: Já que a bateria não é recarregável, poderia usar um suporte de bateria moeda, similar a que é usada em placas mães de computador e fazer uma adaptação. Assim, sempre que o timer voltasse a dar este problema, bastava apenas comprar outra bateria, vamos acompanhar como foi feita esta cirurgia de “adaptação”.

Pensa só, uma solução simples e que custou “apenas” R$22,00, valor da bateria + o suporte, fazendo o cliente economizar R$122,00, já que um timer novo custa em média R$144,00.

Agora quero saber sua opinião:
Escreva aqui embaixo nos comentários o que você achou desta solução.
Fica até uma dica para os fabricantes passarem a adotar este tipo de suporte para as baterias. Assim facilita a nossa vida quando precisarmos dar manutenção neste tipo de equipamento, se é uma bateria porque não é substituível? Precisa realmente condenar todo equipamento? Fica a dica ai…

Compartilha esse vídeo com seus representantes ai, com as lojas e vendedores, vai que a ideia chega num fabricante e seja aplicável né não?

Hoje vamos ficar por aqui, mas logo abaixo vai aparecer um quadradinho que te leva ao nosso site oficial. Clica nele e fique conhecendo todos os cursos e certificações que temos atualmente.

E aqui ao lado tem mais vídeos para você continuar maratonando nosso canal. é totalmente “di gratis”, aproveita bastante aí meu querido.

Grande abraço meu querido e até o próximo SUPER FÁCIL aqui da Engehall.